DIA MUNDIAL DA MÚSICA CELEBRA-SE A 1 DE OUTUBRO

Música, a magia dos sons, celebra-se a 01 de Outubro

 

No dia 01 de Outubro comemora-se, em todo o mundo, o  Dia Mundial da Música, uma arte que é preciso aprender a apreciar, tal como a pintura, o desenho e a escultura.

Uma ciência pela forma engenhosa como combina o ritmo, a melodia e acaba o seu belo quadro com harmonia.

Qualquer que seja a forma e o estilo, a música é a magia que entrelaça os sons com os silêncios, deixando no ar o fascínio e a grandeza da criação.

Foram os gregos que estabeleceram as bases para a cultura musical do Ocidente.

A própria palavra música nasceu na Grécia, onde “Mousike” significava “A Arte das Musas”.

Era uma arte que abrangia, ao mesmo tempo, a poesia e a dança, e todas eram praticadas de modo integrado.

Por exemplo os poemas recitavam-se com acompanhamento musical da Lira, daí o nome “Lírica” para denominar esse género poético.
Os instrumentos principais eram a cítara, a lira e o aulos (instrumento de sopro).

Os gregos atribuíam aos deuses a sua música, definindo-a como uma criação integral do espírito, um meio de alcançar a perfeição.

O desenvolvimento da música paralelamente ao próprio desenvolvimento das cidades gregas, fez com que surgissem teorias filosóficas que procuravam compreender o seu significado e importância.

A data de 01 de Outubro, para comemorar o Dia Mundial da Música, foi instituída em 1975 pelo International  Music  Council, uma instituição fundada em 1949 pela UNESCO, e que agrega vários organismos e individualidades do mundo da música.

A proposta de consagração de um dia do calendário para celebrar a Música veio do violinista Yehudi Menuhin, um pioneiro da música desaparecido em 1999.

Esta proposta tinha como objectivo a promoção da arte musical em todas as suas vertentes, evolução de culturas, paz, amizade e sempre, sempre muito divertimento.

 

Em Portugal esta efeméride é celebrada em muitos locais com a realização de concertos e outras apresentações em que a música é o elemento principal.

Retirado do HardMúsica

COMO ESCOLHER A PRIMEIRA GUITARRA

Não há guitarrista que não se lembre da sua primeira guitarra. É como o primeiro amor, que  continua nas nossas vidas mesmo depois de termos avançado para outros. Mas uma má escolha pode destruir os nossos sonhos musicais ou, pelo menos, apagar um pouco a paixão.

Nós damos uma ajuda a escolher a vossa primeira guitarra para que não fiquem de coração partido.

Antes de mais, já sabem tocar? Quem já  se iniciou nas seis cordas pode ter uma ideia definida do que quer, qual é o seu estilo musical e qual o tipo de instrumento que melhor se adequa. Mas seja para iniciados ou para quem nunca pegou numa, devem sempre pensar mais à frente e procurar um instrumento que seja versátil.

Acústica ou elétrica?

Esta questão resume-se basicamente ao estilo de música que querem tocar. Se o que vos dá pica não é música baseada em guitarra acústica e o vosso objectivo é tocar punk ou metal, então o melhor é irem para uma elétrica. Se querem tocar peças clássicas, a guitarra elétrica já não é a melhor opção.

Dentro das acústicas temos as de cordas de nylon e as de cordas de aço, que são indicadas para estilos diferentes. Muitas vezes as primeiras guitarras são de cordas de nylon porque se pensa que serão mais fáceis de tocar, mas rapidamente ficam ao abandono porque não dão para tocar aquelas malhas de rock de que tanto se gosta, o que tira um pouco a motivação para continuar.

As guitarras de cordas de nylon são para quem quer tocar bossa nova, peças clássicas ou flamenco, para quem quer entrar para uma tuna ou fãs de Leonard Cohen. Podem ser incorporadas em diversos estilos, mas ter uma guitarra de cordas de nylon para se tocar outros géneros onde não é o instrumento principal é um mau investimento.

As guitarras acústicas de cordas de aço, dentro dos seus vários tipos, permitem tocar tanto a solo como em conjunto, e em vários registos musicais, o que as torna apelativas. “Mas as cordas de aço fazem sangrar os dedinhos”, dizem os mais sensíveis. Nas palavras do filósofo contemporâneo Gustavo Santos,  “dor” faz parte de vencedor. Ele nunca disse isto mas é a mesma lógica da batata. A nossa lógica é que podem sempre começar com cordas mais finas e um instrumento com que se sintam confortáveis. Mas isso somos nós, que somos pragmáticos.

Se escolherem uma elétrica, então preparem-se para comprar mais material: um amplificador, cabos, pedais de efeitos, e tratem de arranjar espaço extra lá em casa. Podem até adquirir logo um pacote completo (espaço não incluído).

Mas qual elétrica devem escolher? Bem, qual é a guitarra que o vosso guitarrista favorito toca? Não é para comprarem o mesmo modelo, mas para verem pormenores como, se é uma guitarra tipo Gibson ou Fender, se tem humbuckers ou single coils, se é semi-oca ou de corpo sólido, etc.

Ao entenderem qual é a configuração da guitarra, podem procurar uma semelhante a um valor mais baixo, para poderem imitar o vosso herói. Nós sabemos que as especificações técnicas normalmente são esquecidas em detrimento do aspecto estético mas, começar por uma guitarra com muita pinta mas que não é a melhor para vocês só dá desgostos.

Agora que já sabem qual é o tipo de guitarra que querem, tenham em atenção mais alguns pormenores:

  • Comprem uma guitarra para o vosso tamanho. Se for demasiado grande ou pequena não será confortável de tocar. Para miúdos existem guitaleles, que são instrumentos que parecem de brincar mas são muito a sério, e perfeitos para gente mais pequena.

  • Comprem uma guitarra a um valor acessível, os instrumentos caros são para músicos avançados, que precisam de um som que um principiante ainda não descobriu. Não é a guitarra que faz o guitarrista.

  • Comprem uma guitarra nova. A vossa primeira guitarra deve ser A VOSSA primeira guitarra. A não ser que seja oferta ou herança e não gastaram dinheiro nenhum com ela. Uma guitarra nova só vossa vem sem vícios e mossas e está dentro da garantia.

No Salão Musical de Lisboa temos guitarras elétricas, acústicas de aço e nylon e mais acessórios, para quem sabe o que quer. Escolham aquela que nunca irão esquecer…

https://www.salaomusical.com/pt/74-guitarras-classicas

SLASH REGRESSA A PORTUGAL EM 2019

Um dos fundadores dos míticos Guns N’ Roses, banda norte-americana que marcou o panorama musical dos anos 90 do século passado, o guitarrista Slash, irá atuar no Campo Pequeno, em Lisboa, no próximo dia 15 de março de 2019, na companhia de Myles Kennedy & The Conspirators.

 

Reflexão para pais, dá que pensar.

Os benefícios das aulas de música são vistos desde os primeiros anos escolares.

A música é reconhecida por muitos pesquisadores como uma espécie de modalidade que desenvolve a mente humana, promove o equilíbrio, proporcionando um estado agradável de bem-estar, facilitando a concentração e o desenvolvimento do raciocínio, em especial em questões reflexivas voltadas para o pensamento filosófico.

Notas musicais e as divisões rítmicas

Segundo estudos realizados por pesquisadores alemães, pessoas que analisam tons musicais apresentam área do cérebro 25% maior em comparação aos indivíduos que não desenvolvem trabalho com música, bem como aos que estudaram as notas musicais e as divisões rítmicas, obtiveram notas 100% maiores que os demais colegas em relação a um determinado conteúdo de matemática.


Com base em pesquisas, as crianças que desenvolvem um trabalho com a música apresentam melhor desempenho na escola e na vida como um todo e geralmente apresentam notas mais elevadas quanto à aptidão escolar.

Música treina o cérebro

A valorização do contato da criança com a música já era existente há tempos, Platão dizia que “a música é um instrumento educacional mais potente do que qualquer outro”.

Hoje é perfeitamente compreensível essa visão apresentada por Platão, visto que a música treina o cérebro para formas relevantes de raciocínio.

Eis então uma reflexão para pais e principalmente educadores, buscando inserir a música no seu dia a dia, bem como criar estratégias voltadas para essa área, incentivando a criança a estudar música, seja através do canto ou da prática com um instrumento musical, isso desde a educação infantil.

Por: Elen Campos Caiado
Graduada em Pedagogia.

SALA PARA ESTUDO – PIANO

Escola de Música Compasso Divertido dispõe de salas de aula para estudo de música.

Ainda não tem piano em casa para praticar?
Poderá agora requisitar uma sala para a prática individual de piano.
Peça informações através do 926 168 309 ou 214 410 274

Preço ao Público 6.00€ hora

Preço para alunos da nossa escola 4.00€ hora

 

Segunda-feira 14:00 – 20:00
Terça-feira 10:30 – 20:00
Quarta-feira 10:30 – 20:00
Quinta-feira 10:30 – 20:00
Sexta-feira 10:30 – 20:00
Sábado 10:00 – 13:00
Domingo Fechado

Endereço: Estrada de Paço de Arcos, N.9 – 2º. Fração E, Paço de Arcos, Lisboa, 2770-218 Paço de Arcos 

Contacto: 214 410 274 – 926 168 309

Início

WhatsApp